domingo, 28 de março de 2010

curta: noites mal dormidas dão nisso

Ultimamente tenho pensado nos tempos em que Fofoquinha nasceu. Muito ficou sem registro simplesmente porque blogs ainda não existiam na época. Tampouco minha vontade para escrever. Já que ninguém acredita nessa história quando conto, melhor dar a cara a bater logo. Aconteceu. E não foi uma vez só, foram duas, lamento informar.
Uns dois ou três meses depois de amamentação a cada 3 horas do dia ou noite, passei a mão no telefone para ligar para o pediatra.
-Pois não?
-Gostaria de marcar uma hora com doutor Cohen para minha filha. Tem horário esta semana?
- Ela está doente? Perguntou a recepcionista.
-Não, visita de rotina e vacinas.
-Pois não, senhora. Quem está falando?
-Aqui é a mãe da. A mãe da....
Branco. Nada. Nada vinha em minha mente.
-Senhora?
-Esqueci o nome da menina. Esqueci!! Como ela chama mesmo???!
-...
-Como pode uma mãe esquecer o nome da filha??!! Só um minuto, por favor.
E tapando o bocal do telefone com a mão para não me ouvirem gritando, mais por desespero e inconformismo do que qualqer outra coisa:
-Marido, como chama a menina mesmo?


4 comentários:

Mamãe Livia disse...

Hahahahaha! Também sofri com isso... Sei bem do que você está falando... Cometi as maiores gafes porque fiquei desmemoriada nos 3 primeiros meses da minha filha. Eu esqueci o meu próprio aniversário... Mas, no fim das contas, sobraram ótimas histórias pra contar.
beijo
Livia

Ananda Cavalcanti disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhh.. fala sério, você só pode estar brincando..! hahaha.. mas pode ser que aconteca mesmo, o cansaço, né? a culpa é dele! haha
Gostei do blog!
Beijos

flavia fiorillo disse...

Minina, e você acha que eu ia brincar com uma coisa dessas?!
Ananda, aconteceu mesmo. E DUAS vezes!!!!! O Tico e o Teco estavam exaustos e operando em emergência, ou seja, manter meus órgãos vitais funcionando. O cérebro não era importante! :)

Anônimo disse...

Hahahahaha!!! Amei, nao sou anormal!!! Já disse pro pediatra que meu nome era o dela, mae da... hã..., já disse que eu era a mae de uma menina com o meu proprio nome (desculpa=stress de ter alguem chorando no ouvido ou com febre altissima), ja liguei pra escola e falei que era mae da... da... da aluna da professora X, pra ganhar tempo e lembrar do nome (desculpa=nao tenho nenhuma). Horrível...